Momentos mágicos nas CNC

PmatE/UA conta novamente com o apoio de Filipe L. S. Monteiro para as CNC 2018.

A equipa de PmatE/UA encontra-se já a trabalhar na preparação do maior evento do ano na área da educação: as CNC. E as novidades começam a surgir!

A preparar os três grandes dias da “grande festa do conhecimento” foi estabelecida uma parceria com Filipe L. S. Monteiro, licenciado em Química Analítica pela Universidade de Aveiro que, após 20 anos dedicado à sua atividade profissional na indústria, trocou, desde 2009, essa atividade por outras paixões: o ilusionismo, a divulgação de ciência e a escrita.

Nas CNC 2018, o dia 23 de abril, dia dedicado aos alunos dos 1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico, Filipe L. S. Monteiro apresentará um dos seus livros dedicados ao público infanto juvenil:

“Mestre Carbono, o Cientista” – “Em laboratório, três cientistas procuram descobrir um modo que permita reverter a atual situação do aquecimento global, também causado pela excessiva libertação de CO2.No entanto, é quando os humanos regressam a casa que se assiste a uma grande azáfama, com vários átomos e moléculas a saltar dos respetivos frascos de reagentes. Liderados por um velho átomo, o Mestre Carbono, procuram ajudar os humanos naquelas experiências de grande importância para a salvação da Natureza e da própria humanidade! Sob a batuta do velho Mestre, perseguem o sonho de sintetizar laboratorialmente a molécula da Clorofila A, o primeiro passo para ajudar a mãe Natureza no processo de conversão do dióxido de carbono no favorável oxigénio – a fotossíntese!”

O autor introduz alguns conceitos e conhecimentos na área da Química, uma das ciências exatas com papel fundamental no desenvolvimento tecnológico e evolução do Homem.

Muitas vezes tida como uma “ciência mal-amada”, a que se atribui uma grande responsabilidade na poluição ambiental e pelo aquecimento global, neste livro procura recordar-se a importância central que a Química tem no bem-estar e evolução do ser humano. Na verdade, deve-se à utilização dos conceitos e técnicas desta ciência a obtenção de novas substâncias, com as aplicações mais diversas na área da saúde, da informática, da tecnologia, da Biologia, Física, Astronomia, Geologia…, cabendo-lhe também um papel preponderante na prevenção de danos e exploração sustentável do Meio Ambiente (Química Verde).

Nas sessões de apresentação, são mostrados alguns fenómenos de ciência… que a todos parecerão verdadeira magia!

No dia 26 de abril, dia dedicado aos alunos do ensino Secundário, Filipe L. S. Monteiro dinamizará a sessão “A Química do Amor”.

Ao longo dos tempos, o amor tem sido cantado por poetas, pintado por artistas, celebrado por pessoas. Há quem jure a pés juntos que, recorrendo a um “preparado especial” (um «elixir do amor»), qualquer homem se pode tornar irresistível, despertando nas mulheres à sua volta uma incontrolável atração. Ficção científica? Banha da cobra? Ou em vez da flecha e do arco, Cupido usa armas químicas?

A ideia de um «elixir do amor» percorre o imaginário ocidental. Por isso, quando se coloca a hipótese científica de os humanos serem influenciados inconscientemente por uma espécie de perfume secreto, a curiosidade popular não resiste. Aquilo a que se chama «Química do Amor» ultrapassa os cinco sentidos de que temos consciência. O amor surpreende-nos quando menos esperamos (e, às vezes, com quem menos se espera). Também os cientistas se debruçaram sobre este grande mistério da vida – a atração entre duas pessoas – e foi na atuação das feromonas, sinais químicos que permitem a membros da mesma espécie comunicarem à distância, que encontrou a chave que permite abrir algumas portas. E, já agora, corações.

Nesta sessão, serão abordados quais os principais compostos que atuam nas diferentes fases do amor (a paixão, o enamoramento, o casamento, o porquê da fidelidade ou da (tristemente) famosa crise dos sete anos (no casamento). Analisar-se-á ainda o porquê de se poder falar “do amor à primeira vista”, mas também de alguns distúrbios relacionados com este sentimento. Poderá a Química ajudar-nos a perceber os mecanismos envolvidos? E porque não abordar algumas equações matemáticas que procuraram estudar a durabilidade de uma relação?

Esta palestra enquadra-se como atividade no âmbito do programa PRESSE (Programa Regional de Educação Sexual em Saúde Escolar), o que poderá ser uma mais valia para os professores que aderirem à atividade. Tem vindo a percorrer o país em sessões em Centros de Ciência, Bibliotecas Municipais e em escolas (Viana do Castelo, Ponte de Lima, Braga, Famalicão, Aveiro, Figueira da Foz, Condeixa, Proença-a-Nova, Vila Nova da Barquinha…).

Estas sessões carecem de inscrição prévia.

Mais sobre o autor e o projeto “Química do Amor” e a sua equipa responsável disponível em: http://www.filipelsmonteiro.com/